Grendacc promove integração de novos voluntários


No próximo sábado, dia 5 de novembro, das 09 às 12 horas, o Grendacc (Grupo em Defesa da Criança com Câncer) promoverá mais uma Integração de Novos Voluntários. O objetivo do evento é preparar os futuros voluntários da instituição, interessados em atuar nos mais diversos setores de trabalho.

O encontro contará com a presença de profissionais que atuam no Grendacc, que destacarão a importância e a necessidade da ação voluntária.

Atualmente a instituição tem uma defasagem de 40 voluntários, nos seguintes setores: Artesanato, Eventos, Bazar, Enfermagem, Farmácia, Brinquedoteca, Recepção, Serviço Social, Estoque e Espaço Culinário. “E somente no Espaço Culinário e Apoio Pedagógico é que pedimos pessoas com experiência. Em todos os outros setores não precisa ter nenhuma experiência na área”, lembra Verci Andrêo Bútalo, diretora presidente do Grendacc e responsável pela coordenação do setor de voluntariado.

Para participar do encontro e se tornar um voluntário do Grendacc, contudo, é preciso passar por uma breve entrevista, antes ou após o dia do encontro. Os horários já estão sendo marcados. Basta ligar para (11) 4582-7864 e falar com Thaiara, secretária do setor.

Vale lembrar ainda que os interessados devem ter mais de 18 anos e disponibilidade para trabalhar um dia por semana (entre segunda e sexta-feira), das 8 ás 12 horas ou das 13 às 17 horas.

O Grendacc fica na Rua Olívio Boa, 99, Parque da Represa, em Jundiaí. A instituição oferece atendimento gratuito a mais de 400 crianças e adolescentes portadores de câncer e de doenças hematológicas crônicas.

2 – Cartões de Natal 2011 estão à venda

Importante fonte de renda da instituição, os tradicionais cartões de Natal do Grendacc já estão à venda. Como nas edições anteriores, os títulos e modelos de 2011 foram criados pelos próprios pacientes e são os seguintes: Sonhos de Natal (de Vanessa S. Ramos – 12 anos), Prece Angelical (de Maiara Quirino Valério – 15 anos), Árvore dos Desejos (de Ruan Felipe da Silva – 13 anos) e Meu Papai Noel (de Carlos Alberto Júnior – 06 anos).

Os cartões acompanhados de envelopes, no tamanho 10,5 x 18 cm, podem ser adquiridos em pequenas ou grandes quantidades, com ou sem impressão de mensagem personalizada, conforme tabela de preços abaixo. Interessados devem entrar em contato através do telefone (11) 4815-8440, ramal 8476, com Bete.

3- Grendacc promove Bazar Solidário com Rosa Gris e Eclipse

 O Grendacc (Grupo em Defesa da Criança com Câncer) vai sediar, nos dias 19 e 20 de novembro, das 10 às 16 horas, o Bazar Solidário das lojas Rosa Gris Multimarcas e Eclipse, localizadas no Multi Moda Center.

Com o slogan “Renove seu Guarda-Roupas com Amor e Esperança”, o bazar ocorrerá no saguão do Hospital do Grendacc, localizado na rua Olívio Boa, 99, Parque da Represa, em Jundiaí.

Serão cerca de duas mil peças, exclusivamente femininas, que estarão à venda por preços a partir de R$ 10,00, com modelos diversos de shorts, bermudas, vestidos, blusas, calças jeans, bolsas e muito mais, com numeração do 36 ao 50 e pagamento em até seis vezes.

Parte da renda obtida nesta ação será destinada ao tratamento de mais de 400 pacientes portadores de câncer e de doenças hematológicas crônicas, de Jundiaí e região. Interessados em mais informações podem ligar para 4815-8440, ramal 8476, com Regiane.

4 – Mmartan nos dias 26 e 27 de novembro

Também neste mês de novembro o Grendacc vai sediar mais um Bazar Solidário mmartan – maior rede de varejo de cama, mesa e banho do Brasil. É uma ótima oportunidade de exercitar a cidadania, colaborando com uma entidade filantrópica, além de arrumar a casa com o que há de melhor e mais antenado na moda cama, mesa e banho.

O Bazar Solidário mmartan será realizado nos dias 26 e 27 de novembro, no saguão do Grendacc, das 9 às 16 horas. São inúmeros produtos com descontos que vão a até 50% e pagamento em quatro vezes no cartão de crédito ou em dinheiro.

É a mmartan reforçando seu compromisso social e fazendo da moda cama, mesa e banho um instrumento para uma sociedade mais justa e solidária.

5 – Bazar de Artesanato 

Tanto no Bazar de roupas femininas quanto no de cama, mesa e banho, o setor de artesanato do Grendacc montará um estande de venda de artesanato confeccionado por voluntárias e mães de pacientes, inclusive com produtos de Natal. Os itens estarão à venda a preços acessíveis, com peças a partir de R$ 5,00, sendo também uma boa opção para presente de Natal.

As inscrições para o 4º Prêmio ODM já estão abertas


As inscrições para a 4.ª edição do Prêmio ODM Brasil estão abertas até o 31 de outubro de 2011. O Prêmio ODM Brasil foi criado em 2004 pelo governo federal – por meio da Secretaria Geral da Presidência da República – pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e pelo Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade (Nós Podemos).

O Prêmio tem como objetivo valorizar e reconhecer publicamente práticas sociais desenvolvidas por prefeituras e organizações da sociedade civil que contribuam com o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM). Os ODM foram estabelecidos em 2000 durante a reunião de Cúpula da ONU, onde líderes de 189 países assinaram um pacto para erradicar a fome e extrema miséria até 2015.

As 50 práticas finalistas receberão um certificado de participação, sendo que a comissão técnica selecionará até 20 práticas vencedoras.

Confira o regulamento do 4º Prêmio ODM nos editais.

Saiba como se inscrever no Prêmio ODM passo a passo.

Fonte: Fiepr.org

Voluntários comemoram 10 anos do programa Escreve Cartas



José, Márcia, Marília, Martha, Vilma e Zuleica têm uma coisa em comum: estão entre os 227 voluntários que atuam no Escreve Cartas, que completou 10 anos no Poupatempo no último dia 21. Presente nas unidades de Santo Amaro e Itaquera, na Capital, São Bernardo do Campo, Guarulhos e Osasco, o Programa foi criado para auxiliar os cidadãos com dificuldades em ler e escrever a se comunicarem através de missivas.

Dos mais de 264,5 mil atendimentos realizados até agora nos cinco postos Poupatempo, o destaque está nas muitas histórias que os voluntários guardam na lembrança sempre que se dispõem a emprestar as mãos para aqueles que querem colocar no papel suas angústias, tristezas, expectativas, emoções, alegrias e esperanças, além de pedidos e sonhos.

Márcia Calixto se dedica ao Escreve Cartas desde 2008, ano em que se aposentou. Em uma das cartas, enquanto a mãe era atendida por outro voluntário, a filha pediu a ela que escrevesse para um programa de TV pedindo a reforma da casa. “Disse para mim que só tinha dado desgosto para a mãe e queria que a carta fosse um pedido de perdão”. Aproveitando que a mãe estava presente, Márcia sugeriu a leitura da carta. “Li e nós três choramos no final”, lembra.

Há oito anos como voluntária, Zuleica Gestas se lembra de um pedido especial de uma criança de 7 anos no Natal. “Sabe Papai Noel, deve ser bom ganhar brinquedos no Natal, mas prefiro comer, eu e meus irmãos estamos com muita fome, quero uma cesta básica”, narra um trecho da carta e completa: “Impossível não me emocionar”.

Marília Chagas recebeu uma senhora no atendimento do Escreve Cartas, onde atua desde 2004, para ajudar sua jovem vizinha que perdeu o contato com a mãe, do interior de Pernambuco. “Ela pediu para escrever ao cartório da cidade perguntando se constava lá o óbito da mãe, porque a mesma havia deixado de responder as cartas de sua vizinha”.

Os voluntários também ajudam os apaixonados a expressarem seus sentimentos pela pessoa amada. “Um homem sempre nos procura para pedir músicas na rádio para a esposa e inclui versos de amor nas cartas”, conta José Arsenio, que ingressou no Escreve Cartas em 2009.

Também desde 2009, Vilma de Almeida acompanha várias histórias, entre elas o pedido emocionado de perdão de um sogro para a sua nora. “Pedia desculpas por ter se desentendido com ela e agradecia por ter lhe dado uma neta”.

Já Martha Siqueira se lembra de uma situação engraçada e inusitada. A carta do cidadão que gravou o 1º CD e queria se apresentar em um programa de TV era comum a outros atendimentos feitos por ela em três anos, mas o mesmo não se conformou que elas eram voluntárias e não cobravam nada pelo serviço. “Ele então ‘pagou’ cantando uma de suas músicas”.

Fonte: Portal do Governo do Estado de São Paulo

Portal Voluntariado Suzano é premiado em Mogi das Cruzes


Fonte: http://portaldovoluntario.v2v.net/blogs/80190/posts/12515

Postado por Natalia

Em 23 de setembro, a Suzano Papel e Celulose participou da 7ª Edição do Prêmio Mogi News/Chevrolet de Responsabilidade Social do Alto Tietê. As ações premiadas contemplam áreas como cultura, empregabilidade, educação, meio ambiente, segurança no trabalho, saúde, voluntariado, cidadania e geração de renda.

As ações desenvolvidas por empresas, Organizações Não-Governamentais (ONGs) e órgãos públicos foram escolhidas por um júri independente, que definiu os melhores trabalhos com base em critérios técnicos. Ao todo foram 36 projetos inscritos e 23 vencedores.

A Suzano Papel e Celulose inscreveu três projetos: Escola Formare, Portal do Voluntariado Suzano e Visita de Colaboradores ao Parque das Neblinas, e foi premiada com dois projetos: Escola Formare e Portal do Voluntariado Suzano, além de receber um certificado de Honra ao Mérito para o projeto Visita de Colaboradores ao Parque das Neblinas.

O evento aconteceu no auditório do Sesi de Brás Cubas, em Mogi das Cruzes, contou com a presença de autoridades, representantes das empresas e instituições participantes, além de convidados. A homenagem serviu para dar o devido reconhecimento às ações sociais e ambientais desenvolvidas na região do Alto Tietê.

A empresa já participou 6 anos consecutivos desta premiação. Ao todo já inscreveram 18 projetos, sendo contemplado 12 projetos como vencedores e 06 recebendo Honra ao Mérito. O Formare já ganhou em quatro edições: 2ª, 3ª, 5ª e 7ª edição.

O Portal Voluntariado Suzano foi desenvolvido pelo V2V.net em parceria com a Suzano e integra o Programa de Voluntariado Suzano, com o objetivo de reconhecer os voluntários dos projetos patrocinados pela empresa.

Clique aqui para ver a divulgação oficial.

Envolvimento: a palavra-chave de um Programa Empresarial de Voluntariado


Fonte: Revista Filantropia -26/9/2011

Envolver os diversos setores da empresa é essencial para garantir a implantação e a continuidade de um programa de voluntariado nas empresas

Um dos principais pontos de atenção para a criação da cultura do voluntariado e sua manutenção em uma empresa é o envolvimento das diversas áreas e departamentos, desde a concepção de um programa até o engajamento de novas pessoas durante o seu funcionamento.
Pode-se dizer que a concepção do programa é a fase em que um grupo ou uma área começa a se movimentar para fomentar o voluntariado. Isso pode vir de uma chefia, de voluntários já atuantes ou de um direcionador de um planejamento estratégico. É neste momento que algumas empresas convidam consultores, realizam benchmark ou começam a incentivar o voluntariado sem um planejamento específico.
É nesta fase que o envolvimento para “pensar” o programa, levantar as idéias, o histórico do tema na empresa e criar as pontes para o futuro é primordial, assim a participação de setores de treinamento, recursos humanos, responsabilidade social e comunicação são imprescindíveis. É importante ressaltar que, estar atento ao envolvimento de pessoas também é necessário no decorrer do programa, pois tanto a empresa quanto o programa estão em constante mudança, seja de pessoas, contextos e práticas.
Envolver pessoas para propor mudanças requer também um planejamento. Saber como trazê-las, como construir um diálogo aberto e formas de proposição de ações reais são os pontos chaves para o envolvimento. Todo este cuidado é necessário para que este momento não termine no vazio e o voluntariado não caia no descrédito junto aos envolvidos.
Toda articulação para o envolvimento e integração de pessoas pode acontecer por meio de conversas, workshops, oficinas e reuniões e precisam ter no seu planejamento três aspectos:

1) Entendimento: mostrar com clareza quais são as idéias que estão movendo o tema voluntariado na empresa. A importância, o que já é feito e quais as mudanças propostas para a formalização de um programa de voluntariado e/ou das atividades previstas. É o momento de mostrar os fatos, de conscientizar os envolvidos.

2) Crenças: É a etapa de sensibilização, de incentivo ao voluntariado, mostrando os impactos que a atuação em conjunto pode causar dentro e fora da empresa. Os casos reais, relatos pessoais, dinâmicas e vivências são formas eficientes de sensibilizar, criando uma sinergia no grupo.

3) Comprometimento: Levar para a ação, mobilizar e dividir responsabilidades com os envolvidos. É necessário partir para a prática após a convocação, mostrar as possibilidades e engajar os envolvidos em iniciativas que façam sentido para eles. Criar um plano de ação com: o que fazer, quem, quando, onde e porque, é uma ótima ferramenta para a realização.

É importante que o responsável pela articulação do envolvimento e integração tenha claro que os três aspectos: entendimento, crenças e comprometimento devem fazer parte dos momentos de inclusão de pessoas no programa. Percebemos que nos dias atuais não fazemos nada sozinhos. Pessoas agindo coletivamente dão sentido às transformações, mas envolver requer cuidados para que não se desperdice tempo e dedicação dos envolvidos. O voluntário tem sonhos e é criativo, respeitar sua individualidade é um grande passo para o envolvimento.