Atitude Solidária presente na IX Conferência da Pessoa com Deficiência de Jundiaí

Olá pessoal!

Cada vez mais o Centro de Voluntariado de Jundiaí e região – Atitude Solidária está se solidificando em ações pela nossa região, não somente através de notícias e entrevistas, mas com ações práticas em eventos, colaborando, mesmo de forma tímida, no andamento das atividades dos acontecimentos.

Depois de uma decisão interna do grupo que está trabalhando para tornar o Atitude Solidária uma realidade marcante em Jundiaí e região, de começar a participar ativamente em fatos, acontecimentos e eventos que envolvam o social, chegamos a conclusão que, mesmo com um grupo pequeno inicialmente, é possível dar a nossa colaboração voluntária nestas ocasiões. A idéia é, além de ajudar nas atividades, conversar com as pessoas presentes e ir sensibilizando-as, para que futuramente, possam estar sendo aliados, parceiros e até voluntários em nossas ações e projetos futuros.

Na última segunda-feira (28/11/11) marcamos presença com 2 voluntários, dando apoio e suporte durante o evento que contou com um número expressivo de pessoas ligadas ao Conselho da PcD e também organizações que atuam nesta área.

Este encontro e contato nos permitiu exercer nossa cidadania de forma plena, mesmo de forma simples, mas que foi suficiente para nos deixar satisfeitos com nossa participação, mesmo antes de estarmos atuando oficialmente.

Agradecemos ao Presidente do Conselho da Pessoa com Deficiência, Sr Paulo Moretti, Maria Iracema Lopo e todos que nos receberam muito bem. Atuamos durante a 1ª parte do evento, mas foi importante para o fortalecimento do Centro de Voluntariado daqui para a frente.

Seja você um voluntário atuante! Não importa se presencial ou virtual! Faça a diferença!

Anúncios

ATITUDE SOLIDÁRIA na TV Educativa de Jundiaí (TVE)

   

Olá pessoal!

O ATITUDE SOLIDÁRIA – Centro de Voluntariado de Jundiaí e região foi assunto na TV Educativa de Jundiaí na última segunda-feira (26/09/11).

O projeto foi tema principal da reportagem do Telejornal da TVE 2ª Edição e tratou da importância do voluntariado para as organizações sociais e do Centro de Voluntariado que está chegando para ficar e transformar as ações solidárias em Jundiaí e região.

A reportagem também comentou sobre ações voluntárias do Grendacc e com imagens do Lar Anália Franco que possuem uma área voluntária sólida e atuante.

Desta forma, compartilho com vocês o vídeo com a reportagem mencionada:

Caso tenham alguma dificuldade na visualização favor acessar http://www.youtube.com/watch?v=CUUydzT86As

Façam seus comentários, participem ativamente desta nova onda que está chegando para ficar e transformar a nossa região!

Centros de Voluntariado ajudam quem quer ajudar

Centros de Voluntariado ajudam quem quer ajudar

A função dessas organizações é aproximar o interessado em ser voluntário das entidades que precisam desta mão-de-obra. Com pouco mais de cinco anos de vida, os Centros de Voluntariado (CV) já são hoje um ponto de referência para qualquer pessoa ligada ao Terceiro Setor, seja ela alguém com muita vontade de ajudar ou uma entidade que precise de auxílio. Presentes nas principais cidades brasileiras e espalhados pelo interior do estado de São Paulo, os Centros tem como principal função aproximar o interessado em ser voluntário das organizações sociais que precisam dessa mão-de-obra e capacitar ambos para este tipo de trabalho.

O que é um Centro de Voluntariado?
Os Centros de Voluntariado são elos de ligação entre quem deseja doar seu tempo e trabalho para causas sociais e para aqueles que precisam de apoio e ajuda. São mantidos institucionalmente por grandes empresas nacionais e internacionais.

Quantos Centros existem no Brasil? Há algum centralizador?
Já existem 40 Centros no país, doze no estado de São Paulo. Não há um que centralize ou controle as atividades dos outros. O da capital paulistana (CVSP) é o mais antigo e, por isso, acaba sendo ponto de referência para os outros que já existem e para os que estão surgindo. Apesar disso, o objetivo é trabalhar em rede, trocando informações e experiências.

Quais suas atividades?
Os Centros de Voluntariado são, principalmente, locais que ajudam na interação e capacitação de pessoas físicas e jurídicas, além de serem pontos de encontro e intercâmbio de experiências e de divulgarem iniciativas bem sucedidas. No Centro paulistano, que trabalha com um cadastro com mais de 550 entidades, cerca de 50.000 pessoas já passaram pela instituição procurando uma entidade para ser voluntário ou pedindo ajuda. No site do CVSP é possível ter acesso a quais entidades são cadastradas.
Além disso, alguns CVs oferecem um curso de capacitação tanto para interessados em ser voluntários como para entidades que desejam recebê-los. Há também um plantão de orientadores diariamente para atender as necessidades/dúvidas das entidades e dos voluntários.

Qualquer pessoa pode montar um Centro? Como proceder?
Sim, qualquer pessoa pode montar um Centro. Para isso, os seguintes passos devem ser adotados – dê preferência, nesta ordem:

* verificar se já existe um em sua cidade ou região
* reunir um grupo de pessoas de vários segmentos que possuam representatividade no local e estejam convencidas da necessidade de um Centro de Voluntariado. Além de possuírem vontade e capacidade de liderança para mobilizar apoios e criar condições para que o projeto vire realidade
* analisar a realidade local para identificar quais são as necessidades sociais e os recursos disponíveis
* entrar em contato com outros centros para trocar experiências e convidar alguém de CVs já existentes para dar palestras e instruções de como o CV deve ser montado.
* definir a estrutura básica do Centro e a equipe indispensável para o início de suas atividades
* decidir a melhor maneira de começar a transformar necessidades em oportunidades de ação voluntária
* pegar uma cópia do arquivo do Guia Para Desenvolvimento de Novos Centros, disponível em qualquer CV e discutir com o grupo qual será o passo a passo das atividades
* antes de começar a receber os voluntários, visitar as ONGs (Organizações não-governamentais) da região para conquistar parcerias e capacitá-las a receber os voluntários. Quando já existirem entidades preparadas para atender a demanda, é que se deve abrir o novo Centro à população.

Como tudo começou?
Em 1996, o Conselho da Comunidade Solidária do Governo Federal lançou o Programa Voluntários, que tinha o objetivo de incentivar o trabalho voluntário e criar os Centros de Voluntariado. O Programa tinha tempo de vida determinado e almejava criar dez centros. Hoje, o projeto terminou, mas plantou uma semente muito maior do que esperava: além dos 40 CVs espalhados pelo Brasil, muitos outros estão em formação.