Você já ouviu falar do Dia das Boas Ações?


Olá pessoal!

O Dia das Boas Ações representa umas das maiores ações de voluntariado no mundo, reunindo pessoas ao redor de causas, voluntariado, progresso em comunidade, diversão, lazer, eventos diversos, etc.,  tudo com o objetivo de unificar pensamentos em prol de situações que possam melhorar o mundo.

Para conhecerem melhor, leiam a seguir um pequeno resumo sobre este maravilhoso projeto:

O Dia das Boas Ações é um movimento mundial que convoca cada um de nós para fazer o bem e espalhá-lo pelo mundo!

Fonte: http://www.good-deeds-day.org/pt/

A VISÃO

O Dia das Boas Ações foi apresentado em 2007 pela empresária e filantropa, Shari Arison, e lançado e organizado por Ruach Tova (NGO), uma parte da The Ted Arison Family Foundation, o braço filantrópico do Grupo Arison. “Eu acredito que se as pessoas pensarem, falarem e fizerem coisas boas, os círculos de bondade crescerão no mundo. O Dia das Boas Ações tornou-se o principal dia da partilha e neste ano, indivíduos, crianças de escola, estudantes, soldados e empregados de muitas empresas estão se unindo pelo Dia das Boas Ações anual com o objetivo de fazer o bem ao próximo”, disse Shari Arison.

A EVOLUÇÃO DO DIA DAS BOAS AÇÕES

O Dia das Boas Ações está conquistando o mundo!
Desde o lançamento em 2007, esta tradição anual do bem cresceu de 7.000 participantes em 2007 em Israel para quase 1 milhão em 2015. Ao se tornar global em 2011 com 10 cidades internacionais, incluindo muitas nos EUA, O Dia das Boas Ações começou a unir pessoas em todo o mundo. Em 2012, atingimos a Europa e nos unimos com a MTV Global para uma campanha de seis semanas em suas plataformas on-line e televisivas, expondo a mensagem a 24 milhões de pessoas ao redor do mundo. Em 2013, 16.000 voluntários de 50 países fizeram parte de centenas de projetos, incluindo uma matéria na rede ABC de Nova Iorque. Em seguida, O Dia das Boas Ações dobrou o seu alcance em 2014, formando parceria pelo segundo ano consecutivo com a ABC Network NYC, e colaborando com organizações de trabalho voluntário como parte de uma campanha de grande escala envolvendo TV, rádio, e a mídia social. 500.000 pessoas participaram em Israel e 35.000 em todo o mundo.

O Dia das Boas Ações continuou a ganhar impulso e teve o seu melhor dia em 2 de abril de 2017. 2.500.000 participantes de 93 países participaram de 20.000 projetos, com um total de mais de quatro milhões de horas de serviço.


Baixar Flyer sobre diversos eventos e ações: Clique aqui

Vejam a seguir alguns flashs de eventos passados e alguns atuais:

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Anúncios

Dia Internacional do Voluntariado


normal

Hoje é o dia Internacional do Voluntariado!

Minhas sinceras homenagens às pessoas que dedicam em favor do meio onde estão inseridos,

sem desejo ou necessidade de retorno.

PARABÉNS A TODOS OS VOLUNTÁRIOS!!!!!

Cuide do seu mundo…


“Segundo definição das Nações Unidas, “o voluntário é o jovem ou o adulto que, devido a seu interesse pessoal e ao seu espírito cívico, dedica parte do seu tempo, sem remuneração alguma, a diversas formas de atividades, organizadas ou não, de bem estar social, ou outros campos…”
É um agente de transformação, que presta serviços não remunerados em benefício da comunidade; doando seu tempo e conhecimentos. Realiza um trabalho gerado pela energia de seu impulso solidário, atendendo tanto às necessidades do próximo ou aos imperativos de uma causa, como às suas próprias motivações pessoais, sejam estas de caráter religioso, cultural, filosófico, político, emocional.”
Quando nos referimos ao voluntário contemporâneo, engajado, participante e consciente, diferenciamos também o seu grau de comprometimento: ações mais permanentes, que implicam em maiores compromissos, requerem um determinado tipo de voluntário, e podem levá-lo inclusive a uma “profissionalização voluntária”; existem também ações pontuais, esporádicas, que mobilizam outro perfil de individuos que colaboram com a sociedade.
Ao analisar os motivos que mobilizam em direção ao trabalho voluntário, percebemos que existem dois componentes fundamentais: o de cunho pessoal, a doação de tempo e esforço como resposta a uma inquietação interior que é levada à prática, e o social, a tomada de consciência dos problemas ao se enfrentar com a realidade, o que leva à luta por um ideal ou ao comprometimento com uma causa.
No livro, “Em Busca de Sentido”, do Dr.Viktor Emil Frankl (1905/ 1997) , médico e psiquiatra austríaco, sobrevivente dos campos de concentração, fundou a escola da Logoterapia, que explora o sentido existencial do indivíduo e a dimensão espiritual da existência. Demonstra a força do ser humano e a sua capacidade de doação, mesmo diante de situações extremas, encontrando respostas existenciais quando no exercício da fraternidade.

..”Nós que vivemos nos campos de concentração podemos lembrar de homens que andavam pelos alojamentos confortando a outros, dando o seu último pedaço de pão. Eles devem ter sido poucos em número, mas ofereceram prova suficiente que tudo pode ser tirado do homem, menos uma coisa: a última das liberdades humanas – escolher sua atitude em qualquer circunstância, escolher o próprio caminho.”

Nesse dia especial,vamos refletir quais são nossos valores, observando se estamos tão somente oferecendo aquilo que temos ou se estamos em busca de algo mais sublime para a nossa existência, desenvolvendo virtudes e a capacidade de amar uns aos outros.
Segue uma definição de Virtude, encontrada no Livro dos Espíritos de Allan Kardec: 
Questão 893: Qual a mais meritória de todas as virtudes?

– Todas as virtudes têm o seu mérito, porque todas são indícios de progresso no caminho do bem. Há virtude sempre que há resistência voluntária ao arrastamento das más tendências; mas a sublimidade da virtude consiste no “sacrifício do interesse pessoal para o bem do próximo, sem segunda intenção. A mais meritória é aquela que se baseia na caridade mais desinteressada.”