Fazer o Bem sem olhar a quem – Braille Jundiaí


Fonte: Vania Maria Benedito (Grupo Atitude Solidária)

Olá!

O Instituto Jundiaiense Luiz Braille, lançou a Campanha “Vivendo com os olhos da alma”, que prevê uma série de ações de importância para o desenvolvimento de seus trabalhos assistenciais.

Vejam a seguir uma chamada da campanha – Visitem também http://www.braillejundiai.org.br/

Conferência Internacional do Voluntariado


Fonte: http://www.conferencia.redebrasilvoluntario.org.br/

A Conferência Internacional do Voluntariado, que ocorrerá de 15 a 17 de dezembro de 2011, em São Paulo, é um evento realizado pela Rede Brasil Voluntário – RBV e o programa de Voluntários das Nações Unidas – VNU Brasil em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD Brasil e tem o patrocínio do Banco Bradesco, Instituto C&A, Instituto Itaú Social, Instituto Unibanco e Kraft Foods.
O evento tem um caráter especial, pois marca a celebração do décimo aniversário do Ano Internacional dos Voluntários – AIV+10 instituído pela ONU e consolida o conjunto de ações previstas no projeto “Década do Voluntariado”, como a Campanha “O Planeta é Voluntário” e a Pesquisa do Voluntariado no Brasil.

Estrutura

O programa e a dinâmica das atividades propostas para este evento buscam valorizar a principais iniciativas e diversidade de temas relacionados ao voluntariado. Ainda destaca-se, como parte da programação, a realização do Encontro das Redes de Voluntariado, onde irão ser dialogadas boas práticas, ferramentas eficientes de comunicação para manutenção das redes e proposto uma agenda comum de integração regional e rede de intercambio.
Com o objetivo de proporcionar diferentes formas de aprendizado, intercâmbio e compartilhamento de experiências, realizaremos plenárias e painéis. Estão igualmente previstas atividades culturais, com o objetivo de valorizar e mostrar a riqueza e a nossa diversidade artística.

Plenárias: objetivam a reflexão sobre visões e análises dos principais desafios e tendências do voluntariado internacional e nacional.

Painéis temáticos: por meio de apresentação de experiências de implementação, serão analisadas as dificuldades, as soluções e as escolhas que alcançam estratégias de promoção e exercício do voluntariado.

Encontro das Redes de Voluntariado: momento em que serão apresentadas e discutidas boas práticas, ferramentas eficientes de comunicação para manutenção das redes e proposto uma agenda comum de integração regional e rede de intercambio.

Tema: A Década do Voluntariado

A Conferência Internacional do Voluntariado se propõe a contribuir decisivamente para o avanço das reflexões sobre a importância e impactos do voluntariado no Brasil.
A Assembléia Geral da ONU proclamou 2001 como o Ano Internacional dos Voluntários em reconhecimento à valiosa contribuição e potencial adicional do voluntariado para o desenvolvimento econômico e social. O voluntariado também é reconhecido pelas Nações Unidas pelo importante papel que desempenha para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM). Neste contexto, o AIV + 10 é uma oportunidade para celebrar e também avaliar os progressos realizados pelo trabalho voluntário desenvolvido e incentivado pela ONU, segundo seus quatro pilares:

Reconhecimento – Reconhecer o valor do voluntariado para a sociedade em todo o mundo e a conexão entre o voluntariado e os ODM;

Facilitação – Garantir que o número máximo de pessoas da mais variada gama de recursos tenha acesso a oportunidades de voluntariado;

Networking – Promover o intercâmbio de experiências e reforço das parcerias entre diferentes entidades para a promoção e implementação de projetos de voluntariado;

Promoção – promover a articulação e a cooperação entre voluntários, organizações privadas, governos e a sociedade civil.

Obtenha mais informações sobre o Ano Internacional dos Voluntários e sobre o AIV+10 instituído pela ONU em: http://www.worldvolunteerweb.org

As inscrições para o 4º Prêmio ODM já estão abertas


As inscrições para a 4.ª edição do Prêmio ODM Brasil estão abertas até o 31 de outubro de 2011. O Prêmio ODM Brasil foi criado em 2004 pelo governo federal – por meio da Secretaria Geral da Presidência da República – pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e pelo Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade (Nós Podemos).

O Prêmio tem como objetivo valorizar e reconhecer publicamente práticas sociais desenvolvidas por prefeituras e organizações da sociedade civil que contribuam com o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM). Os ODM foram estabelecidos em 2000 durante a reunião de Cúpula da ONU, onde líderes de 189 países assinaram um pacto para erradicar a fome e extrema miséria até 2015.

As 50 práticas finalistas receberão um certificado de participação, sendo que a comissão técnica selecionará até 20 práticas vencedoras.

Confira o regulamento do 4º Prêmio ODM nos editais.

Saiba como se inscrever no Prêmio ODM passo a passo.

Fonte: Fiepr.org

Voluntários comemoram 10 anos do programa Escreve Cartas



José, Márcia, Marília, Martha, Vilma e Zuleica têm uma coisa em comum: estão entre os 227 voluntários que atuam no Escreve Cartas, que completou 10 anos no Poupatempo no último dia 21. Presente nas unidades de Santo Amaro e Itaquera, na Capital, São Bernardo do Campo, Guarulhos e Osasco, o Programa foi criado para auxiliar os cidadãos com dificuldades em ler e escrever a se comunicarem através de missivas.

Dos mais de 264,5 mil atendimentos realizados até agora nos cinco postos Poupatempo, o destaque está nas muitas histórias que os voluntários guardam na lembrança sempre que se dispõem a emprestar as mãos para aqueles que querem colocar no papel suas angústias, tristezas, expectativas, emoções, alegrias e esperanças, além de pedidos e sonhos.

Márcia Calixto se dedica ao Escreve Cartas desde 2008, ano em que se aposentou. Em uma das cartas, enquanto a mãe era atendida por outro voluntário, a filha pediu a ela que escrevesse para um programa de TV pedindo a reforma da casa. “Disse para mim que só tinha dado desgosto para a mãe e queria que a carta fosse um pedido de perdão”. Aproveitando que a mãe estava presente, Márcia sugeriu a leitura da carta. “Li e nós três choramos no final”, lembra.

Há oito anos como voluntária, Zuleica Gestas se lembra de um pedido especial de uma criança de 7 anos no Natal. “Sabe Papai Noel, deve ser bom ganhar brinquedos no Natal, mas prefiro comer, eu e meus irmãos estamos com muita fome, quero uma cesta básica”, narra um trecho da carta e completa: “Impossível não me emocionar”.

Marília Chagas recebeu uma senhora no atendimento do Escreve Cartas, onde atua desde 2004, para ajudar sua jovem vizinha que perdeu o contato com a mãe, do interior de Pernambuco. “Ela pediu para escrever ao cartório da cidade perguntando se constava lá o óbito da mãe, porque a mesma havia deixado de responder as cartas de sua vizinha”.

Os voluntários também ajudam os apaixonados a expressarem seus sentimentos pela pessoa amada. “Um homem sempre nos procura para pedir músicas na rádio para a esposa e inclui versos de amor nas cartas”, conta José Arsenio, que ingressou no Escreve Cartas em 2009.

Também desde 2009, Vilma de Almeida acompanha várias histórias, entre elas o pedido emocionado de perdão de um sogro para a sua nora. “Pedia desculpas por ter se desentendido com ela e agradecia por ter lhe dado uma neta”.

Já Martha Siqueira se lembra de uma situação engraçada e inusitada. A carta do cidadão que gravou o 1º CD e queria se apresentar em um programa de TV era comum a outros atendimentos feitos por ela em três anos, mas o mesmo não se conformou que elas eram voluntárias e não cobravam nada pelo serviço. “Ele então ‘pagou’ cantando uma de suas músicas”.

Fonte: Portal do Governo do Estado de São Paulo