O QUE É O VOLUNTARIADO (PARTE 2) – TERCEIRO SETOR


(Imagem do site Rio Voluntário)

Boa tarde pessoal!

Em sequência à nossa série de artigos sobre o voluntariado, vamos publicar hoje a parte 2 deste tema que sempre é referência mundial, já que o Voluntariado consegue unir conhecimento, disposição, boa vontade, esforço pessoal, desejo de ajudar, de transformar, etc., tudo isso aliado a uma pitada de SOLIDARIEDADE e CARIDADE presentes no coração de cada ser humano. São nesses momentos que conseguimos doar gratuitamente nossa capacidade física, mental, intelectual e espiritual para que projetos sociais e instituições possam oferecer condições melhores para a sociedade.

Não é possível falar do voluntariado sem mencionar os maravilhosos projetos de Organizações Sociais e Pessoas Empreendedoras em comunidades presentes no TERCEIRO SETOR.

Cada ação, envolvimento, projetos e resultados arremete este segmento da economia como um dos mais fortes em matéria de amor e solidariedade, sendo uma de suas principais bandeiras o VOLUNTARIADO. Para que conheçam mais sobre o voluntariado será importante conhecerem um pouquinho do universo que envolve o Terceiro Setor.

VOCÊ SABE O QUE É O TERCEIRO SETOR?

Existe um elo de ligação entre os principais poderes econômicos do país, que interliga pontos importantes que observamos nas comunidades o tempo todo e que nem os poderes público e privado os resolvem em sua totalidade, sendo necessárias ações que venham complementar as principais carências da sociedade. Este elo é o Terceiro Setor, cuja responsabilidade e ações permitem as soluções que as pessoas procuram e seus resultados tem trazido fórmulas admiráveis para famílias e organizações como um todo.

O Terceiro Setor representa hoje, uma importantíssima parcela que vem minimizar as principais dificuldades das comunidades.

Projetos assistenciais, sociais, ambientais, saúde, esportivos, educacionais, etc., preenchem lacunas e trazem soluções maravilhosas, proporcionando progresso, alegria, esperança e uma mudança clara na vida das pessoas.

Aqui no Brasil, ainda carecem algumas mudanças, tanto de atitudes, como em vontade política, mas, é claro percebermos a evolução a partir da década de 90, onde novas leis e mentalidades, trouxeram uma nova visão de pessoas e organizações.

Para um melhor entendimento dos principais setores da economia, vejam a seguir uma figura que ilustra os três setores e suas conexões no desenvolvimento de projetos voltados à sociedade:

São diversas áreas de ação, todas elas sendo adotadas e implementadas em projetos sociais que beneficiam comunidades e toda a sociedade. Veja a seguir estas principais áreas de ação dentro do Terceiro Setor:

Estas áreas e outras não mencionadas fazem parte do universo do terceiro setor, onde, sociedade organizada, líderes de comunidades e pessoas abnegadas, observam o contexto e criam condições para suprir ausências do estado nas necessidades das pessoas que vivem em uma determinada região.

A partir daí, é possível ver uma legião imensa de pessoas colaborando, ajudando, oferecendo o seu melhor, a fim de possibilitar que os projetos criados possam atingir seus objetivos e missão existencial. E nesse exercício de cidadania e solidariedade é que surge a força do Voluntariado, capaz de transformar tudo o que toca.

No próximo tópico de nossa série mencionarei a base mundial que incentiva a criação dos projetos sociais e a presença maciça de voluntárias(os). Vem com a gente!


SEJA UM(A) VOLUNTÁRIO(A) E RESPEITE A SUA ORGANIZAÇÃO!

ORGANIZAÇÃO, RECEBA BEM OS VOLUNTÁRIOS!


Acesse nossa página no Instagram e Facebook

Instagram: @atitudesolidaria1

Página Facebook

Grupo Facebook


Convite para uma noite muito especial…um exemplo de vida


Olá a todos!

É com grande prazer que compartilho a informação a seguir, onde pessoas abnegadas, de um coração enorme, partilham momentos de suas vidas em benefício de camadas menos favorecidas. Trata-se do JANTAR DE NATAL PARA MORADORES DE RUA DE SÃO PAULO, onde pessoas que vivem nas ruas estarão recebendo um presente especial.

Os grandes responsáveis por esta bela atitude, são pessoas comprometidas em diminuir a dor e a necessidade de pessoas e comunidades e que, através do GAV – GRUPO AMIGOS VOLUNTÁRIOS, realizam um trabalho incansável para diminuir diferenças e amenizar dores e necessidades.

Estendo a todos um convite para que estejam presentes e possam presenciar e também ajudar, caso assim deseje numa noite muito especial. Veja a seguir a chamada e algumas informações do evento:

Chamada_jantarsolidário

É com extremo prazer e felicidade que eu lhe convido para assistir a distribuição especial de Natal que o GAV fará para os moradores de rua.

 Todos os domingos, nós já distribuímos comida, pães, sucos, água, café e muito amor.

No dia 15/12/2012, a comida será muito especial e levaremos alguns itens que comemos nas nossas próprias ceias de natal.

 Cada morador de rua receberá 1 sacola contendo:

 1 marmita com uma saborosa feijoada

1 pedaço de panetone

1 copo de refrigerante

1 banana

1 laranja

1 caixinha de presente enfeitada e cheia de doces

1 Kit de higiene pessoal (escova de dente, creme dental, prestobarba, sabonete, absorvente, desodorante e camisinha)

Café

Água

Nesta noite, nós levaremos uma média de 400 marmitex.

 OBSERVAÇÃO:

Você poderá ir vestido de mamãe/papai Noel ou palhaço para nos ajudar a distribuir sorrisos.

 Durante a distribuição, aproveite a oportunidade para conversar e interagir com os moradores de rua.

Eles costumam chegar muito tristes no jantar de natal, pois se lembram de seus filhos, mães, pais e amigos que deixaram p/ trás.

O nosso objetivo é desviar os seus pensamentos tristes, pelo menos, nesta noite tão especial.

 Quem não quiser se manifestar, poderá ficar apenas assistindo nas laterais da rua.

 Assistam a seguir o Clip Oficial do GAV

Caso tenha dificuldades de visualização acesse http://youtu.be/SLZNlfe2-8s

Assista este vídeo lindo e compartilhe no seu perfil do facebook.

ROSELAINE

11  2092-40.75

11  9-9275-23.25  claro

11  9-6651-57.77   tim

11  9-7381-36.00   vivo

www.gav-grupodeamigosvoluntarios.blogspot.com

 _______________________

 A caridade é o processo de somar alegrias, diminuir males, multiplicar esperanças e dividir a felicidade para

que a terra se realize na condição do esperado Reino de Deus.

Emmanuel

_____________________ 

Só morrer de pena não adianta nada. Faça a sua parte!

 Ninguém cometeu maior erro do que aquele que não fez nada, só porque podia fazer pouco.” 

Edmund Burke

 _____________________

O bem que praticares em algum lugar, será teu advogado em toda parte.
Chico Xavier

 ________________________

Em qualquer lugar, teremos o que dermos.

Não esqueças: tudo o que fizeres aos outros, fazes a ti mesmo.

Chico Xavier

________________________

Queira o bem. Plante o bem. E o resto vem!!!!

 Voluntariado é um ato de não preguiça, de cidadania, de sabedoria, de transbordamento e vibração com a

vida!

Mario Sergio Cortella

 ______________________

“Sou uma só, mas ainda assim sou uma. Não posso fazer tudo, mas posso fazer alguma coisa.

Por não poder fazer tudo, não me recusarei a fazer o pouco que posso.

O que eu faço é uma gota no meio de um oceano, mas sem ela o oceano será menor.”

Madre Teresa de Calcutá

 _________________________

Seja você, a mudança que deseja ver no mundo!

 Tudo que chega, chega sempre por alguma razão!

 Algum dia vai dar certo, se não for do jeito que a gente sonha, vai ser de um jeito muito melhor.

 Sonho que se sonha só,

é só um sonho que se sonha só,

mas, sonho que se sonha junto, se torna realidade.

Raul Seixas

 ___________________________

Não desejo ser uma estrela, desejo tão somente, ser um ponto de luz que sirva de guia para um viajante perdido.
Não desejo aplausos, desejo tão somente, que minhas mãos se juntem e juntas trabalhem para a vitória de alguém.
Não desejo elogios, desejo tão somente, que meus atos sejam dignos e ofereçam benefícios, aqueles que necessitam,
Não desejo agradecimentos, desejo tão somente, eu saber agradecer pela oportunidade de poder servir.
Não desejo pagamento, desejo tão somente, poder saldar meus débitos passados e retornar para a espiritualidade com a minha missão cumprida.

 

Inicio da série o Poder das Mídias Sociais para resolver os grandes problemas mundiais: Case Charity Water


Fonte: http://blog.voluntariosonline.org.br

Você tem alguma dúvida de que as mídias sociais possibilitam a cada um de nós mudar o mundo?
A quantidade de histórias recentes sobre o uso das tecnologias e mídias sociais, em vários países, para resolver os grandes problemas mundiais é enorme e merece ser divulgada em português.

Em função disso, decidimos traduzir e resumir algumas delas a fim de  compartilhar com vocês.

Vamos  começar pelo resumo do case da Charity Water publicado no site do The Dragonfly Effect:

Scott Harrison, um ex-promoter de moda e nightclub,  estava no seu auge. Ele tinha dinheiro, poder e belas namoradas. Mas junto com esse seu estilo de vida veio algo a mais que lhe inquietava: ele estava espiritualmente falido. Desesperado, ele queria mudar. Estava constantemente pensando: Como seria o oposto da vida que vinha levando? E na busca por essa resposta, ele se registrou como voluntário em hospital flutuante que oferecia cuidados médicos nas mais pobres nações do mundo. Trocou seu confortável apartamento em Nova Iorque  por uma pequena cabine com beliches e companheiros de quarto, e os caros restaurantes por refeitórios com centenas de pessoas.

Harrison viajou para a África, servindo como foto-jornalista, e começou a ver um mundo completamente diferente do que conhecia.

Logo na chegada no porto, a equipe médica do navio mostrou fotos de deformidades e doenças que eles poderiam aliviar, sendo que milhares de pessoas estavam esperando por cuidados e respostas para seus graves problemas.

Harrison, através de suas lentes, começou a focar pobreza e dor, e a  documentar os dramas e a coragem dessas pessoas.

Depois de oito meses, Harrison voltou para Nova Iorque, mas não para a sua antiga vida.

Ciente de que muitos dos problemas e doenças que viu durante a sua viagem eram causados pelo acesso inadequado à água potável, ele fundou a Charity:Water, uma ONG que visa levar água pura e potável para as pessoas das nações em desenvolvimento.

“Tudo começou com uma festa de aniversário”, conta Harrison. Harrison lançou a  organização  no seu aniversário de 31 anos,pedindo a seus amigos que doassem  $31 dólares para seus esforços de levar água potável em vez de lhe dar presentes. As doações de amigos somaram $15,000 dólares e  ajudaram a implementar os primeiros trabalhos da  Charity: Water em Uganda.

E simples assim, a Charity: Water nasceu.

Nos três anos que se seguiram, o desejo de aniversário de Harrison levantou $13 milhões de dólares, 1.548 projetos de água; e mais de oitocentas mil pessoas já foram beneficiadas com água limpa e tratada.

Com inovadoras e vencedoras campanhas nas mídias sociais, como o  Twitter festival (chamado “O Twestival”) que levantou quase hum milhão de dólares em doações, ou a  oportunidade para que outros replicassem festas de aniversário com doações para Charity:Water, Charity:Water serve como um  exemplo dos poderosos caminhos em que as mídias sociais podem ser utilizadas para engajar as pessoas e inspirá-las para a ação.

O sucesso da Charity:Water pode ser explicado pelos princípios do Design:

1) Contar uma história poderosa

2) Estabelecer uma conexão emocional

3) Ser autêntico

4) Usar Plataformas Poderosas.

E  você,  ainda tem  dúvida de que cada um de nós pode fazer a sua parte por um mundo melhor?

Case traduzido e resumido voluntariamente por Fernanda Bornhausen Sá
@fernandabornsa

fernandabbsa@gmail.com

http://www.slideshare.net/fernandabbsa

www.voluntariosonline.org.br

Para a conhecer a Charity Water, clique aqui.

Veja Slideshare com imagens.

Case original no site The Dragonfly Effect.

Efeito Libélula: Pequenas Ações Criando Grandes Mudanças


Fonte: http://blog.voluntariosonline.org.br


Leia o artigo de Fernanda Bornhausen Sá, presidente voluntária do Instituto Voluntários em Ação, sobre a utilização das mídias sociais para mudanças sociais positivas:

No início desse ano me deparei na internet com o livro The Dragonfly Effect- Quick, Effective, And Powerful Ways To Use Social Media To Drive Social Change que trata da utilização das Mídias Sociais para mudanças sociais positivas, uma verdadeira aula para quem trabalha ou pretende trabalhar com Mídias Sociais.

De cara o livro me atraiu por abordar um tema que me encanta e no qual venho trabalhando desde 2006: tecnologia para mudança social. Ao pesquisar mais sobre o livro, no site e nas Mídias Sociais, mais e mais fui me dando conta que ele tinha tudo a ver comigo e com o que eu acredito e persigo.

Para começar, uma das autoras, Jennifer Aaker, é psicóloga e trabalha com marketing, minhas grandes paixões. Todas as suas colocações são fundamentadas em pesquisa e observações sobre o comportamento humano, a maioria na Stanford University. Logo em seguida vi que o case que desencadeou o livro foi uma campanha, focada principalmente nos meios digitais, visando achar um doador compatível para um transplante de medula para um portador de leucemia, sendo que a meta era a de  conseguir 20 mil doadores em poucas semanas e as chances de encontrarem um doador era de 1 para cada 20 mil.

Como já me deparei com duas situações que me fizeram viver de perto o drama da leucemia, o livro começou a me atrair ainda mais. Quando eu tinha 20 anos, meu irmão, então com 15 anos, foi diagnosticado com leucemia. Na época meus pais, meus outros dois irmãos e eu fomos testados para um possível transplante. Nenhum de nós era compatível e só nos restou rezar para que ele não precisasse do transplante, o que felizmente aconteceu uma vez que ele se curou com quimioterapia e radioterapia.

Há poucos anos atrás a leucemia cruzou de novo o meu caminho, já em uma época em que as coisas pareciam um pouco mais fáceis na questão dos transplantes. A filha de uma grande amiga, que morou em nossa casa por mais de 15 anos, foi diagnosticada com leucemia aos 14 anos de idade, após já ter passado por um longo tratamento para um tipo raro de câncer desde os nove anos. Vi o filme todo de novo e me determinei a ajudá-las, buscando todos os caminhos possíveis. Depois de meses de tratamento um médico insensível falou para a minha amiga que não havia mais nada a fazer. Ela, desesperada, me ligou. Fui lá e constatei que havia o que fazer sim, mas que o governo não oferecia o tratamento que ela necessitava. Minha indignação se transformou em forças para achar uma solução. No entanto, nesse momento já estava claro que mesmo que ela se submetesse ao novo tratamento e o mesmo desse certo, ela precisaria de um transplante de medula óssea. O que eu não sabia é que os médicos não haviam pedido os testes de compatibilidade aos familiares e nem a tinham colocado no banco de transplantes para início de pesquisa de doadores. Felizmente conseguimos as drogas, trocamos de médico, o novo e último possível tratamento teve êxito e ela pode recorrer ao banco de transplantes. Como seus pais são ambos de origem Italiana e as famílias também, foram localizados 11 doadores, mas isso é muito raro. Nem me passou pela cabeça, durante a busca no banco de transplantes mundial, a utilização da internet para busca de doadores caso não tivessem achado um doador. Felizmente, mais um final feliz, ela fez o transplante, tendo como doador o seu pai e está vivendo muito bem, hoje com 19 anos.

Retomando ao livro, o caso que o inspirou é sobre Sammer Bathia, 31 anos, recém casado, empresário muito bem sucedido, graduado em Stanford, que no auge de sua felicidade foi diagnosticado com leucemia em uma viagem a Índia. Ele iniciou o tratamento e logo soube que teria de fazer um transplante. Sua situação era muito difícil pelo fato de que nenhum de seus parentes era um doador compatível e também por ele ser de origem sul-asiática, uma vez que  existem poucos doadores da mesma origem registrados no banco de transplantes. No banco somente 1.4 % dos doadores era do Sul da Ásia.

Como Sammer tinha uma rede de amigos enorme e sua família estava altamente mobilizada, eles começaram a pensar em um plano para colocar em ação, correndo contra o tempo. Em poucas semanas eles teriam que conseguir registrar 20 mil doadores no Banco de transplantes para achar um doador compatível. A Índia, país de origem de seu pai, com seus 1.2 bilhões de habitantes conta com poucos os doadores, por incrível que o pareça.

Seu círculo de amigos, formado por jovens empreendedores, se reuniu e decidiu tratar da questão da mesma forma que tratariam um problema de negócios, com foco e organização, e isso fez toda a diferença. Decidiram que teriam de lançar uma campanha que abalasse, que conseguisse mobilizar as pessoas imediatamente para se tornarem doadoras, em poucas semanas. Precisavam agir rápido e em escala. A estratégia foi utilizar a internet para mobilizar a comunidade sul-asiática e levá-los ao registro de medula óssea imediatamente. A meta era conseguir 20 mil doadores em poucas semanas.

O primeiro passo trilhado pelo melhor amigo de Sammer foi escrever um email impecável, com um Call to Action infalível e instruções extremamente claras. A ação não visava somente apoiar Sammer, mas a todos que estavam enfrentando o mesmo problema ou aqueles que viriam a enfrentar, quem sabe alguém próximo dos que receberam o email, porque não? Em 48ho email já havia chegado a 35 mil pessoas. Nesse meio tempo eles descobriram que um outro de seus amigos, Vinay, de 28 anos, estava com o mesmo problema. Os amigos de Sammer imediatamente se juntaram aos de Vinay e começaram a agir em conjunto. Juntos, os dois times, começaram uma estratégia na Web 2.0, usando Facebook, Google Aps e Youtube para as campanhas em conjunto. Eles trabalharam de forma muito profissional e focada, elegendo um único objetivo e utilizando muito bem todos os canais disponíveis. Trabalharam com 15 empresas da área de São Francisco, EUAe com centenas de voluntários.

Em 11 semanas conseguiram 24611 novos doadores de medula óssea registrados, feito inédito nos EUA.

E o melhor, nesses 24.611 foram encontrados os doadores para Sammer e Vinay, sendo que o de Sammer era 100% compatível. Nesse meio tempo, Sammer  lançou seu blog e começou a escrever sobre sua situação e sobre a campanha. Quando achou o doador escreveu o seguinte: Achar um doador através desse processo no tempo necessário seria praticamente impossível. Mas através de muitas centenas de mãos e corações em todo o país, unidas por essa causa, vocês todos me deram uma nova chance de viver para a qual eu não tenho palavras adequadas para agradecer.

Seu blog foi peça fundamental para o sucesso da campanha porque as pessoas querem ler as histórias contadas pela própria pessoa, querem se sentir perto, fazer parte da história.

O livro detalha o processo da campanha e tem o propósito de servir de modelo para várias outras.

Resumidamente o processo é o seguinte:

1) Focar: um único objetivo – registrar 20000 doadores de origem sul asiática em poucas semanas.

2) Conseguir atenção: faça as pessoas notarem. Entre no barulho da mídias sociais com algo pessoal, inesperado, visceral e visual.

O fizeram através de fotos, mensagens com apelo e pessoais. Mixaram os canais de mídias sociais com RP e canais de mídia tradicionais. Engajaram celebridades e pessoas expoentes.

3) Engajar: crie conexões pessoais, acesse emoções profundas com empatia, autenticidade e contando uma história. Engajar é  empoderar a audiência  a fim de se mobilizá-la  o suficiente para querer agir. Engajaram-se fortemente com as pessoas, colocando-as na história de Sammer, por meio de blogs e vídeos. Criaram um website para os dois com suas estórias, feedbacks, updates e informações relevantes, onde os voluntários podiam fazer o download do material.

4) Agir: habilite e empodere as pessoas para agir. Para tornar a  ação fácil, você precisa prototipar, implantar, e achar ferramentas, templates e programas desenhados para mover os membros da audiência e torná-los  membros do time . Criaram um Call to Action claro e fácil de executar em todos os materiais de comunicação .As pessoas podiam agir do seu jeito e espalhar a mensagem da maneira que achassem mais conveniente. Testaram muitas idéias e quando uma dava certo, eles colocavam mais energia nela.

A experiência mostrou que o sucesso se deveu ao fato dos quatros passos acima terem sido implementados de forma coordenada, pois um depende do outro. Como as 4 asas da libélula.

Todo o processo do transplante do Sammer foi documentado em seu blog, escrito por ele mesmo. Ele colocou fotos e vídeos no Youtube. Ele fez isso de forma tranquila, sem alarme e sem sensacionalismo. Poucos meses depois ele teve a notícia de que as coisas não iam bem, mas continuou otimista e descrevendo a sua história no blog.

Infelizmente, apesar de terem sido transplantados, Sammer e Vinay não resistiram e faleceram em 2008. Todo o funeral, que nos EUA tem um sentido de celebração,  foi documentado e as pessoas que participaram da campanha puderam se fazer presentes.

Mas esse não foi o fim das histórias de Sammer e Vinay, pois muitas mensagens ficaram e continuam se perpetuando.

Os seus legados e seus movimentos continuam a crescer mundo afora! Eles  continuam inspirando milhares de pessoas e tem salvado muitas vidas.

Mas talvez o grande legado da história deles vá além da leucemia e da doação de medula óssea. A história teve um inesquecível impacto: ela mostrou como as tecnologias que temos na ponta dos dedos podem nos proporcionar oportunidades para contar histórias, mobilizar voluntários, e atuar para mudar vidas.

Grandes revoluções começam com idéias simples e pessoas comuns.

E você? Acredita que pequenas ações podem gerar grandes mudanças?
Eu acredito e persigo isso diariamente através do www.voluntariosonline.org.br que já conta com mais de 36 mil  jovens voluntários em todo o Brasil trabalhando com a força da tecnologia para as mudanças sociais positivas…

Para Reflexão
Penso que nós que trabalhamos com comunicação e marketing, que sabemos como divulgar produtos e serviços, somos os mais aptos para liderar movimentos como esse, concordam?

Sintam-se a vontade para comentar, participar da discussão, criticar e etc. Vocês me encontram no email fernandabbsa@gmail.com, Twitter @fernandabornsa, @sejavoluntario e @cleareducacao

Obrigada pela leitura e até a próxima!

Links úteis
Site The Dragonfly Effect
http://www.dragonflyeffect.com/blog/

Vídeo
http://marciookabe.com.br/mundo-corporativo/conteudo-de-altissima-qualidade-mckinsey-quarterly/

Texto com bom resumo do livro
http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/atitude/redes-sociais-usados-salvar-vidas-preservar-planeta-infoexame-612075.shtml

Site HelpSammer
http://www.helpsameer.org/

Link  sobre storytelling
http://www.mckinseyquarterly.com/Marketing/Digital_Marketing/The_power_of_storytelling_What_nonprofits_can_teach_the_private_sector_about_social_media_2740

Podcast em Inglês com Jennifer Aaker, @aaker
http://www.ecodesenvolvimento.org.br/noticias/o-efeito-libelula-e-o-empreendedorismo-social

Entrevista em Inglês (vídeo)

http://marciookabe.com.br/mundo-corporativo/conteudo-de-altissima-qualidade-mckinsey-quarterly/

Entrevista sobre o livro “The Dragonfly Effect (O efeito libélula)” onde os autores mostram o poder das histórias como forma de mobilizar pessoas em torno de uma causa.

Matéria Revista HSM julho/agosto 2011:
http://www.hsm.com.br/editorias/marketing/efeito-libelula-conte-historias-e-fortaleca-relacoes

A edição da Revista HSM, de Julho/Agosto 2011, traz uma reportagem especial com os autores do livro ‘The Dragonfly Effect’ (‘Efeito da Libélula’), que explicam como provocar o interesse da audiência contando uma boa história com base nas quatro asas da libélula (foco, atenção, envolvimento e gerar a ação).